p3r3.com » Eletrônica Básica

Eletrônica Básica

Autor: Alisson Ricardo da Silva Souza

Download

1 Resistores

São peças utilizadas em circuitos elétricos que tem como principal função converter energia elétrica em energia térmica, ou seja, são usados como aquecedores ou como dissipadores de eletricidade.

Alguns exemplos de resistores utilizados no nosso cotidiano são: o filamento de uma lâmpada incandescente, o aquecedor de um chuveiro elétrico, os filamentos que são aquecidos em uma estufa, entre outros.

Resistores também limitam o fluxo de corrente em um circuito. A essa oposição damos o nome de resistência elétrica ou impedância, que possui como unidade de medida o Ohm (Ω).

1.1 Tipos de resistores

Valores fixos: são resistências com valores já determinados de fábrica. Podemos identificar o valor desta resistência facilmente através do padrão de cores desenhado em seu encapsulamento.

exemplos de resistores

Figura 1.1 Tipos de Resistores e sua Simbologia

tabela de cores

Figura 1.2 Código de Cores

Valores variados: são resistências que variam entre uma determinada faixa de valores. Para isso temos os potenciômetros.

potenciometro

Figura 1.3 Tipos de Potenciômetros

1.2 Lei de Ohm

O comportamento de todos os dispositivos elétricos pode ser deduzido em expressões matemáticas, isso não é diferente com o resistor. Para analisarmos seu comportamento em um dado circuito utilizamos uma expressão chamada de 1º lei de Ohm, que leva em consideração a tensão aplicada nos terminais da resistência e da corrente que a atravessa.

Assim temos o seguinte:

R = V/i

Onde     R -> resistência elétrica, em Ohm.

V -> tensão elétrica, em Volts.

i-> corrente no resistor, em Amperes.

Exemplo 1: Sabendo que a tensão elétrica  da fonte Vcc é 10V e que a corrente do circuito Icc é 2mA, calcule o valor da resistência R1.

circuito 1

Figura 1.2

Utilizando a formula da Lei de Ohm, temos:

R = Vcc/i

R = 10V/2mA          R = 5000Ω    ou     R = 5KΩ

Exemplo 2: Sabendo que o valor da tensão da fonte é 5V, calcule o valor de corrente que passa por um resistor de 330Ω.

circuito 2

Figura 1.2.1

Utilizando a formula da Lei de Ohm, temos:

i = Vcc/R1

i = 5V/330Ω         i = 0,01515 A       ou        i = 15,15 mA

1.3 Associações de resistores

Serie

Nesta configuração as resistências estão ligadas “uma atrás da outra”, ou seja, a segunda resistência é ligada ao final da primeira, a terceira é ligada ao final da segunda e assim por diante.

circuito em serie

Figura 1.3

Onde: V é a tensão aplicada no circuito.

R1 é nossa primeira resistência.

R2 é nossa segunda resistência.

R3 é nossa terceira resistência.

Perceba que uma resistência esta ligada ao final da outra, então temos uma associação em serie. Uma característica principal desta associação é o valor igual da corrente para todas as resistências, ou seja, a corrente que passa no primeiro resistor é igual à corrente que passa no segundo e assim por diante.

Para calcular o valor da corrente que passa nos resistores, temos que reduzir nosso circuito de forma a utilizar a lei de Ohm adequadamente. Como temos um circuito em serie, para achar a resistência equivalente, basta somar os valores das resistências.

cir10

Figura 1.3

Req = R1 + R2 + R3

Req = 100K + 20K + 5K       Req = 125K             ou             Req = 125000Ω

Exemplo: Calcule a resistência equivalente do circuito abaixo.

circuito serie

Figura 1.3.1

Perceba que a corrente i é a mesma q passa pelos resistores R1, R2 e R3, por conta disso, nossos 3 resistores estão em serie. Assim, basta somar as resistências de cada uma para achar a equivalente.

Assim,

Req = R1 + R2 + R3

Req = 10K + 10K + 10K        Req = 30KΩ       ou        Req = 30.000Ω

Paralelo

Nesta configuração as resistências estão ligadas em “um mesmo ponto”, ou seja, as pernas do segundo, terceiro, quarto resistor estão ligadas no mesmo ponto do primeiro.

circuito em paralelo

Figura 1.3.2

Onde, R1 está ligado ao ponto A e B e os resistores R2 e R3 estão ligados no mesmo ponto, sendo assim todos estão em uma associação em paralelo.

Uma característica principal desse tipo de associação é o valor igual da Tensão para todas as resistências, ou seja, a “queda de tensão” da resistência R1 é igual à queda de tensão da R2 e assim em diante para todas as resistências que estão em paralelo no mesmo ponto.

Para calcular o valor da corrente que passa nos resistores, temos que reduzir nosso circuito de forma a utilizar a lei de Ohm adequadamente. Como temos um circuito em paralelo, para achar a resistência equivalente, basta resolver a expressão:

1/Req = 1/R1 + 1/R2 + 1/R3 +….+ 1/Rn

Ou quando temos 2 resistores em paralelo, podemos usar a formula do produto pela soma, que é mais simples e prática.

Req = (R1 x R2)/(R1 + R2)

circuito em paralelo

Figura 1.3.3

Perceba que as resistências estão ligadas em um mesmo ponto, assim a corrente que sai da fonte irá se dividir em 3, uma para cada resistor. Assim, temos uma associação em paralelo e para calcular a resistência equivalente podemos fazer das duas maneiras:

1/Req = 1/10 + 1/10 + 1/10                                    Req = 10/3

1/Req = 3/10                                                             Req = 3,3KΩ

Ou podemos fazer da seguinte maneira: pegamos primeiramente dois resistores e achamos o equivalente, depois fazemos esse equivalente com a outra resistência que sobrou e assim por diante. Pegando sempre de duas em duas.

Req’ = (R1 x R2)/(R1 + R2)                                    Req” = (Req’ x R3)/(Req’ + R3)

Req’ = (10 x 10)/10 + 10                                          Req” = (5 x 10)/(5 + 10)

Req’ = 100/20                                                           Req” = 50/15

Req’ =5KΩ                                                                  Req” = 3,3KΩ

Exemplos de circuitos em paralelo

exe paralelo

Figura 1.3.4

Se analisarmos o circuito acima os resistores R1 e R2 estão em serie, assim como os R3 e R4 e R5, R6. Então simplificando nosso circuito ficaria da seguinte maneira.

cir7

Figura 1.3.5

Percebesse que agora os resistores R7 e R8 estão em paralelo, então:

Req = (40 x 40)/(40 + 40)                        Req = 20KΩ

Req = 1600/80

cir8

Figura 1.3.6

Assim, temos agora apenas dois resistores em série, Req e R9. Então, fazendo a soma de suas resistências chegamos ao nível mais simplificado de nosso circuito. Agora já podemos achar a corrente máxima do circuito, assim como as quedas de tensões em cada resistência.

Req” = Req + R9

Req” = 20K + 20K

Req” = 40KΩ

cir9

Figura 1.3.7

continue lendo

2 comments

  1. Hosting Deutschland

    Esta aula do curso e muito importante para aqueles que trabalham ou querem trabalhar com eletronica ou mesmo para quem gosta de eletronica por hobbie. Uma boa soldagem e o primeiro passo para o perfeito funcionamento de qualquer circuito eletronico.

    1. Alisson Ricardo Silva Souza Post author

      Verdade Hosting, mas além de ler os materiais nao se esqueça de praticar. A prática leva a perfeição 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *