p3r3.com » Eletrônica

Eletrônica

5 Baterias

Nenhum circuito elétrico ou eletrônico pode funcionar sem um gerador de corrente elétrica. Os geradores nada mais são que baterias, pilhas ou fontes de alimentação. Possuem dois terminais, sendo um positivo e um negativo. O terminal positivo é aquele por onde sai a corrente, e o negativo é aquele por onde entra a corrente.

Toda bateria tem uma voltagem especificada. As pilhas, por exemplo, têm 1,5 volts. Também são bastante populares as baterias de 9 volts. Hoje em dia encontramos vários tipos de bateria com diversas voltagens, inclusive recarregáveis. É o caso das baterias de telefones celulares.

Exemplo de Baterias e Pilhas

Figura 5 – Exemplo de Baterias e Pilhas

5.1 Tipos

Pilha Alcalina

bat2

Figura 5.1

Essa pilha usa zinco (Zn), hidróxido de potássio (KOH) e dióxido de manganês (MnO2) como reagentes, é também conhecida como pilha seca alcalina. A vantagem dessas pilhas é a durabilidade, uma vez que possuem menor risco de vazamentos.

Bateria de Níquel-Cádmio

Composta pelos elementos químicos: Níquel (Ni) e Cádmio (Cd), é usada em filmadoras e celulares e possui a vantagem de ser recarregável através de um carregador externo.

bat3

Figura 5.2

Bateria de Chumbo

É a responsável por manter automóveis em funcionamento, são fabricadas desde 1915, e constituem baterias muito duradouras.

bat4

Figura 5.3

6 Transformadores

São dispositivos usados para rebaixar ou elevar tensões, geralmente usados em circuitos onde precisamos rebaixar a tensão da tomada para um valor mais acessível ao nosso circuito. Lembrando que a tensão permanecerá sendo alternada, então teremos que associar mais alguns componentes para tornar continua e estabilizar a tensão.

Exemplo Transformador

Figura 6 – Exemplo Transformador

6.1 Representação

  • Transformador com núcleo de ferro.
trans2

Figura 6.1

Usamos o retificador de onda completa para retirar os picos de tensão negativos. Mas ainda sim será oscilante, de 0 a tensão de pico. Então usamos também um capacitor para minimizar essa variação, não a ponto de eliminá-la, mas o suficiente pra utilizar no circuito.

  • Transformador de núcleo de ferro e derivação central.
trans3

Figura 6.2

Usamos um diodo para cada saída do transformador, isso fará com que a tensão deixe de ser alternada, ou seja, não tenha mais picos negativos. Mas ainda sim será oscilante, de 0 a tensão de pico. Então usamos também um capacitor para minimizar essa variação, não a ponto de eliminá-la, mas o suficiente pra utilizar no circuito. O contato da derivação central é nosso terra do circuito.

7 Reguladores de Tensão

São usados para estabilizar a tensão em determinado valor, mesmo a tensão de entrada sendo menor ou maior que a do que a que se quer estabilizar.

Temos os da série 78 (reguladores positivos), os da série 79 (reguladores negativos) e o LM 317 (regulador com tensão ajustável).

Exemplo: 7805 é para 5 V, 7806 é para 6 V e assim por diante, sempre os dois últimos números indicam a tensão de saída.

Exemplos de Reguladores de Tensão

Figura 7 – Exemplos de Reguladores de Tensão

7.1 Representação

Simbologia

Figura 7.1 – Simbologia

Usamos os reguladores para estabilizar ainda mais a tensão na saída do transformador, da seguinte maneira.

Circuito Regulador

Figura 7.2 – Circuito Regulador

Podemos utilizar esse circuito para gerar uma tensão de saída de 5V, graças ao regulador 7805. Entretanto temos que verificar a tensão do transformador, pois o regulador tem uma tensão máxima de entrada. Se usarmos um transformador de 9V, ainda estaremos na faixa de operação do regulador, já que sua tensão máxima de entrada é de 25V.

8 Placa de Circuito Impresso

É a plataforma onde desenhamos nosso circuito eletrônico e soldamos nossos componentes. Confeccionada de fenolite, fibra de vidro, fibra de poliéster, filme de poliéster, filmes específicos à base de diversos polímeros, etc, que possuem a superfície com uma ou, duas faces, por fina película de cobre.

Para desenhar nossa placa podemos usar métodos convencionais ou softwares profissionais de edição.

8.1 Método convencional

Precisaremos de uma caneta piloto preta.

caneta

Figura 8

  • Régua
regua

Figura 8.1

  • Placa de Fenolite
placa

Figura 8.2

  • Perfurador para placa ou Furadeira Elétrica
furador

Figura 8.3

  • Percloreto de ferro
perc

Figura 8.4

  • Desenho do circuito
dese

Figura 8.5

8.1.1 Montagem

  • Junte todos os materiais;
mate

Figura 8.6

  • Dilua certa quantidade do percloreto dentro de uma vasilha com água, lembrando, primeiro ponha a agua depois vá pondo aos poucos o acido;
dilu

Figura 8.7

  • Perfure a placa
furador2

Figura 8.8

  • Desenhe a trilha na placa com a caneta e régua;
dese2

Figura 8.9

  • Mergulhe a placa, já com o desenho e perfurada, no acido;
merg

Figura 8.10

  • Limpe com agua corrente e pronto, está feita sua placa;
placa2

Figura 8.11

8.2 Método de software profissional

Podemos utilizar um software chamado Kicad para fazer o desenho de nossa placa, com isso tornasse mais eficiente à confecção em larga escala e o desenho de placas mais complexas. Para isso utilizaremos o tutorial “Minha Primeira Placa no KiCad” que pode ser encontrado no site P3R3.com.

Bibliografia

Figuras – Wikepidia e Própria Autoria
Resistorhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Resistor
Capacitor – https://pt.wikipedia.org/wiki/Capacitor
Transistor – https://pt.wikipedia.org/wiki/Trans%C3%ADstor
Regulador de Tensão – https://pt.wikipedia.org/wiki/Regulador_de_tens%C3%A3o
Transformador – https://pt.wikipedia.org/wiki/Transformador
Diodo – https://pt.wikipedia.org/wiki/Diodo_semicondutor
Reles – https://pt.wikipedia.org/wiki/Rel%C3%A9
Mosfet – https://pt.wikipedia.org/wiki/MOSFET
Led – https://pt.wikipedia.org/wiki/Diodo_emissor_de_luz
Pilhas – https://pt.wikipedia.org/wiki/Pilha_alcalina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *